Mídias sociais no trabalho: bom ou ruim?

Embora já seja amplamente aceito, o uso de mídias sociais em ambientes corporativos ainda é um dilema para alguns executivos. Afinal, como aproveitar esse “vício” dos funcionários para o bem da organização? Como impedir que uma postagem ou comentário não se transforme em uma crise? Estas são somente algumas das dúvidas que atormentam as cabeças estratégicas de uma empresa.

Como utilizar as mídias sociais a favor da sua empresa?Alguns executivos preferem restringir o uso de mídias sociais, como Facebook e Twitter, dentro das organizações, com o pretexto de que elas prejudicariam a produção dos seus funcionários. Por outro lado, as redes sociais on-line têm se mostrado uma importante ferramenta de massificação do boca-a-boca. Então, por que ao invés de proibir, não educamos nossos profissionais a atuarem corretamente nesses ambientes, para que possam se tornar grandes advogados das nossas marcas?

O caminho a ser percorrido parece longo e difícil, mas, ao contrário, é bem simples. A primeira coisa a se fazer, é educar os seus colaboradores, para que estes compreendam que, apesar de divertido, ficar o dia todo no “Face” pode prejudicar toda a organização. As pessoas devem ter consciência de que as mídias sociais podem ser grandes aliadas na interação comprospects, clientes e parceiros profissionais. Além disso, os colaboradores podem funcionar ser os principais advogados da marca.

Um passo essencial é a elaboração de diretrizes de comportamento em mídias sociais. Na verdade, estas não servem somente como regras e amarras, mas como um guia de como o colaborador pode ajudar a construir a marca da empresa, a se relacionar e, consequentemente, a ajudar no fechamento de novos negócios. Quem tiver dúvidas sobre como montar um bom manual de diretrizes em mídias sociais, o site Social Media Governance reúne diversos exemplos de guidelines utilizados por grandes empresas de diversos segmentos (em inglês).

Então, antes de bloquear as mídias sociais na sua empresa, pense em quantos negócios você pode estar perdendo e em como elas podem deixar seus funcionários mais unidos e humanizados.

Os benefícios da rede social corporativa

As mídias sociais já se enraizaram como parte da cultura do brasileiro. Cerca de 98% dos internautas deste país estão presentes nessas redes. Para se ter uma ideia, já ultrapassamos a marca dos 70 milhões apenas no Facebook, fazendo do Brasil um dos principais mercados da plataforma de Mark Zuckerberg. E o cenário no resto do mundo não é diferente.

Aproveitando-se dessa remodelagem cultural, algumas empresas têm investido no desenvolvimento de redes sociais corporativas (também chamadas de “próprias” ou “proprietárias”). As utilizações desse tipo de plataforma são variadas, e vão desde a comunicação entre o público interno ao desenvolvimento colaborativo de novos produtos.

Duas marcas podem ser destacadas pela utilização de redes sociais corporativas: IBM e Starbucks. A primeira utiliza como ferramenta para o público interno, possibilitando a integração e colaboração entre os funcionários da empresa. Já a proposta da segunda, é utilizar a plataforma para ouvir as ideias dos consumidores, podendo melhorar seus produtos, serviços e instalações.

Esses são apenas alguns exemplos da infinidade de novos negócios que as redes sociais corporativas podem gerar. Se você tem interesse em utilizar essa plataforma para alavancar sua empresa e melhorar seu relacionamento com o público interno e externo, entre em contato com a gente aqui da Vizion.